quarta-feira, 21 de janeiro de 2015

POLÊMICA: Ônibus de João Pessoa circulam sem cobradores e população reclama

Cada vez mais ônibus que circulam por João Pessoa estão deixando de lado a figura dos cobradores. O posto está sendo acumulado pelo condutor dos veículos. Segundo os passageiros, isso está acontecendo há alguns meses, o que tem prejudicado motoristas e usuários dos transportes coletivos. Conforme o Ministério Público do Trabalho, não há irregularidades na supressão da figura dos cobradores.

Linha 512-Bairro de São José opera sem cobrador
A dona de casa Lucelândia da Silva depende do ônibus 512, da empresa Marcos da Silva que faz a linha que vai até o bairro São José, para se deslocar diariamente. Segundo ela, essa retirada dos trabalhadores é prejudicial a quem depende de ônibus. “O motorista demora muito porque além de dirigir agora ele também tem que passar troco. E fora o perigo, né? Porque às vezes ele dá a partida e fica dando o troco para algum passageiro, daí a gente acaba correndo perigo também. Está péssimo assim”, comentou. Um motorista de ônibus, que preferiu não se identificar para evitar retaliações, confidenciou que um acordo foi feito com a classe e nas folhas dos profissionais foi acrescido o valor de R$ 200 para que as duas funções fossem acumuladas. “Isso está sendo muito ruim. Diversos amigos meus ficaram desempregados e agora a gente tem que fazer tudo. Isso está acontecendo há aproximadamente três meses e a previsão é que em alguns anos todos os ônibus estejam dessa forma, só com os motoristas”, afirmou. 

População reclama dos ônibus sem cobradores
Conforme o presidente do Sindicato dos Rodoviários da Paraíba, Antônio de Pádua, essa foi uma medida autorizada pela Semob e acordada com a classe. Ele garantiu que não houve nenhuma demissão devido a essa mudança e ela não afeta nem 20% do efetivo total. “Apenas as empresas que fazem a linha da Torre, João Agripino, São José, Castelo Branco, Ceasa e Cristo foram autorizadas e nenhuma outra irá aderir a essa mudança. Isso só aconteceu em linhas que não tinham muita circulação de dinheiro e mais pessoas que pagavam com cartão e os funcionários foram reaproveitados”, garantiu.

 Roberto Pinto afirmou que só linhas de baixa demanda estão sem cobradores
O superintendente da Semob, Roberto Pinto, ratificou que a medida só foi tomada por conta da baixa necessidade da presença dos funcionários nas linhas e estes são casos específicos em que, para viabilizar tecnicamente o atendimento de uma linha a determinada comunidade se torna viável a retirada do cobrador. “Para ter uma ideia, existem linhas que em uma viagem inteira só pega quatro ou cinco pessoas que pagam em dinheiro, o que acaba onerando o sistema, porque isso tudo é avaliado na hora de formularmos o preço da tarifa. Como o nosso foco é atender a população, uma forma de avaliar é deixar o custo operacional menor, por isso essa medida”, explicou. 

Segundo o procurador do Trabalho Paulo Germano, não existe ilegalidade na retirada dos cobradores, no entanto existe um procedimento investigatório por meio do qual o Ministério Público do Trabalho (MPT) acompanha a questão.

Fonte: Jornal da Paraíba

2 comentários:

Ulisses Ferreira disse...

Eu estou aprovando muito a saída dos cobradores.

Anderson Formosino disse...

a populaçao de jp vai acabar se acostumando, agora é so questao de tempo para todas as linha circularem sem cobrador.

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...