sábado, 11 de setembro de 2021

Semob altera rota das linhas 107 e 510

A Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana de João Pessoa (Semob-JP) estará alterando uma parte do trecho das rotas de duas linhas na Capital, a partir deste sábado (11).

A linha 510-Tambaú/Praia será modificada na Av. Severino Nicolau de Melo, no bairro do Bessa, esta passará a ter trafego único. Desta maneira, a 510 no sentido centro-bairro irá acessar a Av. Sebastião Interaminense e rua José Simões de Araújo. Os 4 pontos de paradas localizados na Severino Nicolau de Melo serão realizados no novo percurso.

Já a linha 107-José Américo no sentido bairro-Centro, ao chegar no Assaí, os veículos seguirão pela frente do supermercado, na rua Motorista Aldovandro Amâncio, acessando o viaduto do Geisel (Eduardo Campos). O ponto de ônibus localizado na lateral do Assaí, foi transferido para a frente do estabelecimento.

Fonte: Ônibus da Paraíba

quinta-feira, 2 de setembro de 2021

Viação Total deixa de operar João Pessoa x Recife

A Viação Total, empresa atuante na Paraíba desde 2015, deixará de operar a sua única linha interestadual na região nordeste, a João Pessoa x Recife. Seu foco será nas regiões sudeste e centro-oeste. 

A empresa chegou no estado com a aquisição da empresa Bonfim em junho de 2013, mas apenas em maio de 2015 mudou seu nome para Viação Total. Sempre conhecida por sua frota nova, segura e confortável, sempre recebia elogios de seus usuários e se tornou conhecida na ligação entre as capitais paraibana e pernambucana que é uma das principais linhas da região. 

Lembrando que a linha é compartilhada com outras empresas e quem assumirá os horários da Total será a Expresso Guanabara. A transição entre as empresas ocorreu na última quarta (1º). A Viação Total continuará na operação de suas linhas que atendem aos estados do Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, São Paulo, Minas Gerais e Paraná.

Fonte: Ônibus da Paraíba

terça-feira, 31 de agosto de 2021

Semob-JP reativa linha 108-Alto do Mateus

A Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana de João Pessoa (Semob-JP), reativou nesta segunda-feira (30) a linha 108-Alto do Mateus.

Realizando 5 horários (06:00, 07:00, 08:00, 16:30 e 17:30), a linha cumpre seu itinerário normal atendendo o Alto do Mateus e Novaes, seguindo pelo corredor da Av. Cruz das Armas até o Parque da Lagoa, de onde retorna para o bairro.

Fonte: Ônibus da Paraíba

sexta-feira, 27 de agosto de 2021

Especial Setusa (Final)

Tres novas linhas foram implantadas pelo Servico Estadual de Transportes Urbanos na capital Paraibana em Janeiro de 1989 - na época com o objetivo de atender antigas reinvindicações das comunidades pessoense, visando sobretudo beneficiar trechos de João Pessoa que vinham se ressentindo da ausência deste tipo de serviço. 

As linhas 2300 e 3200 (circulares), que ligavam e ligam os conjuntos Valentina de Figueiredo a Mangabeira ao terminal urbano, via Pedro II, voltando pelo corredor 2 de Fevereiro, e vice versa; a linha 1001, ligando mandacaru ao Bairro das Industrias, passando pela Lagoa, e a linha 601 que ligava Bessamar ao Baixo Roger, pela via expressa Tancredo Neves, passando também na lagoa e no terminal urbano. Na época a superintendência de transportes publico, STP, informou que com a ativação dessas linhas, seriam desativadas as linhas 111-Valentina (Via Cruz das Armas), servida pela Etur e a 002-Baixo Roger, que contava com 2 ônibus. 

Setusa em Campina Grande: Dentro de um curto espaço de tempo, o servico estadual de transportes urbanos S/A (Setusa) estaria sendo implantado em Campina Grande. O anuncio foi feito em 21 de Janeiro de 1989, pelo governados Tarcisio Burity, quando da visita trabalho que ele fez a cidade, para conhecer os andamentos de diversas obras que o governo do estado vinha realizando na rainha da borborema. Ao trazer essa informação para os Campinenses, Burity já havia aberto licitacao para aquisicao de 20 ônibus que funcionaram inicialmente em Campina Grande, no mesmo esquema adotados em João Pessoa, ou seja, com intinerario circular pela metade da passagem cobradas pelas empresas privadas e com acesso gratuitos para estudantes fardados, idosos policiais civis e militares. 

Segundo o governador Tarcísio Burity o Setusa é era empresa que estava dando certo, por que atendia aos reclamos do povo na capital do estado e certamente faria o mesmo serviço em Campina Grande. Desta forma, o Governado Tarcísio Burity, cumpria a promessa que havia feito a Campina Grande, ao conceber o pedido do prefeito Cássio Cunha Lima, no sentido de que o serviço estadual de transportes S/A, fosse estendido a cidade, idêntica providencia foi prometida para as cidades de Patos, Sousa e Cajazeiras. 

Setusa em Patos: Os patoenses aguardaram com muita expectativa, a chegada dos ônibus da Setusa na cidade, tendo em vista sobretudo as imensas dificuldades, que os operários enfrentavam diariamente, para chegarem aos seus locais de trabalho, nenhuma empresa havia tido sucesso na exploração de linhas, pois os táxis movidos a bujão, foram os responsáveis pelo fracasso das empresas, pioneiramente, Ivan lucena foi quem mais tempo passou servindo a coletividade, mas teve que vender a empresa para o Sr. Estevam Martins. 

No momento surgia a esperança da Setusa chegar ate Patos, depois do mega sucesso que a empresa vinha obtendo em João Pessoa. Três ou quatro ônibus seriam suficientes para atender a todos os bairros, de acordo com estudos dos empresários que pretendiam explorar o ramo. O fato e que se a Setusa chegasse a Patos, centenas de pessoas seriam beneficiadas.

Fim do Setusa: Os prejuízos alegados pelo Setusa nunca foram provados, entretanto, os benefícios são esquecidos, e que os benfeitos nunca são lembrados. Mas se isso por ventura acontecer e a memória falhar, mesmo assim os pontos serão somados por que a obra permanece e será difícil esquecer.

O Setusa veio por fim quando o Governo de Ronaldo Cunha Lima, e hoje em 2021 só encontramos fotos e carcaças do Setusa espalhados pelos ferros velhos da cidade, infelizmente uma obra tão bela acabou de uma forma tão insignificante como foi. 

Fonte: Arquivo Histórico Ônibus da Paraíba

quinta-feira, 26 de agosto de 2021

Especial Setusa (Parte IV)

Uma frota de primeira, os ônibus do Setusa chegaram a ser os mais modernos em operação no Brasil e no exterior, com elevados padrões de conforto e segurança, os primeiros 20 ônibus da Setusa foram do modelo, O371 U, fabricados pela Mercedes-Benz do Brasil e adquiridos à Padiesel S/A. A compra fez parte de um lote que já esta duplicado, com a decisão do governador Tarcísio Burity, de autorizar a compra de outros 20 veículos, com as mesmas especificações técnicas. 

Para o diretor de vendas da Padiesel, sr. Olavo Pinheiro, o governador do estado iniciou muito bem a operação do Setusa, pois o O371 U é o ônibus mais moderno da Mercedes- Benz, seja no Brasil ou no exterior, ele lembra que, com a encomenda anunciada a PA diesel tornava-se a principal revendedora de ônibus Mercedes-Benz no nordeste, fato que foi considerado auspicioso para o próprio estado da Paraíba. O modelo adquirido pelo governo tinha design atraente, com amplas janelas panorâmicas e espaço interno totalmente aproveitável, oferecendo condições avançadas de conforto e segurança. "sendo o mais novo e arrojado padrão tecnológico em ônibus urbano", ele foi projetado único e exclusivamente para o ônibus urbano, o O371 U era equipado com suspensão equipadas por molas heliocodais na dianteira, amortecedores telescópicos e estabilizadores na traseira e na dianteira. 

O sistema de iluminação branca de néon integra-se a estrutura interna da carroceria, enquanto os acentos são anatômicos, assegurando a comodidade dos passageiros, as portas largas favoreciam maior fluxo de passageiros, o que é aprimorado ao dispositivo de abre e fecha em dois estágios. Um sistema especial de segurança impedia a movimentação do veículo enquanto as portas estivessem abertas. Um salão bastânte espaçoso, os bancos em fibra de vidro, estavam disposto de forma racional, garantindo conforto a quem viajava sentado ou em pé em todo o espaço havia também balaustres distribuídos a todo o espaço. O nível tecnológico da linha oferecia ao veículo maior segurança e total qualidade em seu trabalho, sendo o posto de comando projetado para oferecer o máximo de conforto e funcionalidade.

Com essas caracteristicas, os ônibus da Setusa já conquistaram a simpatia e a preferência dos usuários de transportes coletivos de João Pessoa, era orgulho para Padiesel participar dessa festa que era a implantação da empresa criada pelo Governador Tarcísio Burity. João Pessoa estava de parabéns com a aquisição dos novos ônibus urbanos. Mas isso não foi encarado pelos empresários tão simples e agradável assim, os empresários que desgostosos com a firme atitude do governador, jogaram duro, tentando forçar a barra para que ele recuasse. Mas fazendo valer-se de sua autoridade de governo ele foi em frente. Foram inúmeras as justificativas para que o novo sistema não fosse implantado: pressões, boicotes, ameaças de retirada de transportes de circulação, venda de linhas, linhas entregada para o governo... que de nada adiantou por que a palavra dada foi cumprida. Houve até quem comentasse que a partir daí o governo não teria mais votos na classe empresarial, (de certa forma, apelação com intuito de amedrontar o governo, para que o mesmo sentisse toda a extensão do gesto que fez valer a cumprir). Mas ele permaneceu impassível. Porque sua decisão partiu de uma maneirainconsequente, impensada, leviana,... nasceu de uma tomada de decisão com consciência, respeitosa, sádia e responsável. Afinal seu objetivo não era ferir suscetibilidades, mas encontrar uma saída definitiva e não soluções paliativas para o problema. 

Na época as greves se sucediam, ônibus depredados, virados e até incêndiados. Protesto geral, Pânico, Tensão. A toda hora a Polícia Militar, Civil e até mesmo a federal era chamada para manter a ordem. Muitas vezes os próprios empresários de armas em punho corriam a fim de defenderem seu patrimônio. Mandavam recolher os carros as garagens, instruíam os cobradores e motoristas de como agir. De um lado o povo sem poder trabalhar. Do outro os empresários que muito justo não queriam perder nada (nem os usuários nem os ônibus). O impasse estava criado. e a bagunça era geral, o povo nas ruas revoltados exigiam providências imediatas e até mesmo drásticas, mas ela surgiu de maneira ordeira e pacífica, o dia da entrega da Setusa, foi mesmo de festa. As pessoas aplaudiram o governador e mesmo aqueles que estiveram contra a idéia deram a mão a palmatoria. 

Fonte: Arquivo Histórico Ônibus da Paraíba

quarta-feira, 25 de agosto de 2021

Especial Setusa (Parte III)

Em visita feita pelo governador Tarcisio Burity, a revendedora de pecas da MBB, Padiesel, a fim de conhecer os 13 primeiros ônibus que chegaram para compor a frota do Setusa, aconteceu um mês antes da entrega oficial dos primeiros 20 ônibus. 

Na Época as empresas particulares estavam solicitando imediatamente um reajuste nas tarifas do sistema, porém só foi permitido reajuste dentro de níveis compatíveis com a realidade e, depois da entrega dos 20 primeiros ônibus do Setusa que circularia em todas as linhas já existentes na cidade e ainda em linhas inter bairros, que seriam criadas, com a nova Empresa de Transpores, a população teria uma opção de locomoção mais segura, barata e confortável. 

Tarcisio Burity fez questão de ressaltar que o meio de transporte traria grandes benefícios ao povo já que os policiais, estudantes fardados, deficientes, crianças e idosos não pagaram a tarifa, alem do fato de que a tarifa será a mais barata da capital. Cada onibus custou ao estado o valor de 40 milhões de cruzados, sendo que os 20 primeiros foram pagos com recursos do Gov. do Estado e os demais foram adquiridos através de entendimentos com agentes financeiros. O Setusa contribuiu para a mobilidade da capital Paraibana, haja visto que o numero de veículos foi superior a quantidade que qualquer empresa possuía em sua frota, ainda mais com os onibus mais modernos do pais. 

Os veículos transportavam confortavelmente 40 passageiros sentados e 43 em pé, os motoristas, cobradores e fiscais já estavam sendo selecionados e receberiam como remuneração os mesmos salários da categoria das empresas particulares. A Setusa pretendia operar 24 Horas por dia e teria futuramente atuação em todas as linhas existentes, especialmente cobrando uma tarifa que o usuário realmente pudesse pagar, Os primeiros 20 ônibus rodaram em linhas circulares, bairros como Mangabeira, Valentina de Figueiredo, Ernani Satyro, Castelo Branco, Cruz das Armas e etc. 

Os ônibus foram apresentados a população em um desfile pelos bairros inicialmente atendidos (citados acima), o intinerario dos primeiros onibus foram linhas circulares 1500 e 5100, que tiveram seus pontos finais na BR 101 no Conjunto Costa e Silva, saindo pela Av. Cruz das Armas, Av. Vasco da gama, Lyceu Paraibano, Av. Ep. Pessoa, Av. Tito Silva, Conj. Cast. Branco, Campus da UFPB, Hospital Universitario, Bancários, Mangabeira , Valentina de Figueiredo, Geisel, Cidade Funcionarios, Ernani Satyro e Costa e Silva. 

O governo de Burity prestou um serviço essencial num momento que a cidade de Joao Pessoa precisava, o povo precisava daquela atitude governamental, a descentralização da energia da mão dos particulares, a acao do estado ter ficado em primeiro lugar foi realmente um marco na nossa historia, os benefícios oferecidos a população realmente foram marcantes positivamente. Essa atitude do governo foi tomada após o localte promovido pelos empresários do setor de transportes, os ônibus ja encontram em João Pessoa e serão pintados nas cores da bandeira do estado da Paraíba, com o slogan DECISÃO DO GOVERNO, PATRIMONIO DO POVO. 

A Setusa, a maior prestadora de serviço de transportes na capital da Paraiba, obteve 97.7% de importância na vida dos Pessoenses, desse valor 43,6% foram mulheres, 55,1% foram homens, pessoas entre 30 e 40 anos foi onde o Setusa teve sua maior aprovação, 95,8% jovens entre 18 a 24 anos, a camada mais pobre reconheceu com maior importância a necessidade do Setusa, era vital para o dia a dia dessas pessoas. 

Antecipação da Segunda remessa do Setusa. 
Devido ao colapso nos Transportes Públicos de João Pessoa em Janeiro de 1989, provocado pela paralisao dos motoristas e cobradores da empresas privadas, Foi decidido a antecipação da circulação de mais 30 onibus novos do Serviço de Transportes S/A, Setusa, essa medida emergencial, foi prestada na época pelo secretario de transportes do Estado da Paraíba, Helio Cunha Lima, esses novos onibus atenderam aos bairros de Mandacaru, Torre, Manaira, Alto do Mateus, Tambaú (Via Ruy Carneiro), José Américo (Via 2 de Fevereiro). Agora já eram 50 novos carros a disposição da população de pessoense. 

Fonte: Arquivo Histórico Ônibus da Paraíba
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...