quarta-feira, 22 de maio de 2019

Operadores da Unitrans começam novo módulo do projeto de capacitação do Grupo A. Cândido

Dicas para evitar os vícios de direção, tais como, a aceleração de meia marcha ou não desligar o motor quando chega ao terminal, foram destaques na abertura de mais uma edição do projeto “Operador em Ação”. O evento aconteceu na manhã desta segunda-feira (20), no auditório da Unitrans, na sede da empresa, em Água Fria. 

Na oportunidade, o instrutor Cláudio Martins, abordou a mecânica dos ônibus, mostrando aos motoristas a melhor forma de conduzir o veículo tanto do ponto de vista do consumo de combustível e preservação do carro, quanto da condução confortável dos passageiros. Os treinamentos acontecem até a próxima sexta-feira (24). 

Com o tema “Evolução Profissional e Redução de Consumo”, o projeto de capacitação, que entra no segundo bimestre, teve início com o pronunciamento da gerente de Recursos Humanos da Unitrans, Isabela Maria explicando que além dos treinamentos, o projeto também reconhece seus operadores pelas suas boas práticas. Assim, ela frisou que motoristas e cobradores também são premiados quando se destacam em seus terminais em três itens: km/litro, comprimento de horário e número de passageiros transportados. O gerente de operações da empresa Allisson Ricartti, também falou aos presentes e reforçou o que foi repassado por Cláudio. “Nós acompanhamos os resultados de vocês e constatamos que estão se esforçando. “Temos que estar sempre melhorando porque temos zelo pelo nosso cliente, afinal, transportamos vidas”, salientou Allisson.

Fonte: News Comunicação

terça-feira, 21 de maio de 2019

Guanabara divulga os novos destinos atendidos por Double Decker

A Expresso Guanabara é conhecida no mercado nacional, pelo alto investimento em novas tecnologias e pela relação de proximidade junto aos seus clientes. Diante da grande aceitação, a Guanabara está aguardando a chegada de mais 15 veículos Double Deckeres, ampliando assim a participação deste tipo de equipamento em sua frota e operações. 

Agora por meio de suas redes sociais, a Guanabara avisou que as linhas Fortaleza x Salvador (Interestadual) e Fortaleza x Sobral (Intermunicipal) serão atendidas também pelo serviço Galaxy, proporcionando viagens ainda mais agradáveis e com alto padrão de sofisticação e segurança. 
Com capacidade para 60 passageiros, os veículos do Serviço Galaxy possuem 48 poltronas Executivas com descansa-pés/pernas no piso superior e 12 poltronas Leito no piso inferior. A motorização desses veículos ficam por conta da tecnologia Mercedes-Benz.

Fonte: Fortalbus

Gontijo desativa um lote de veículos Busscar JumBuss 360

A Empresa Gontijo de Transportes decidiu recolher todos os veículos fabricados em 2003 e parte da frota de 2005. Essa medida inclui os modelos Busscar JumBuss 360 com as series, 11xxx, 12xxx (série baixa), 20xxx e 21xxx (até o carro: 21245). 

A partir do próximo mês esses veículos citados acima devem operar somente como veículos reserva e em horários extra oficiais (alta temporada e feriados). A ideia é que as series 17xxx, 18xxx, 19xxx e 21xxx (série alta) sejam utilizadas com mais frequência, deixando de ser veículos reservas, além disso, a redução da idade media da frota operante. 

Com informações: Viaje Gontijo

segunda-feira, 20 de maio de 2019

Unitrans inicia novo módulo do Projeto ‘Operador em Ação’

Os profissionais que atuam na operação da empresa de ônibus Unitrans começam, na próxima segunda-feira (20), o módulo do segundo bimestre do projeto ‘Operador em Ação’. Desta vez, os motoristas da empresa estão revendo assuntos técnicos e operacionais ligados ao cotidiano deles que atuam diretamente com os passageiros.

Os treinamentos deste módulo vão até a próxima sexta-feira (24). Até lá, todos os operadores da Unitrans, já terão participado da capacitação, que acontece pela manhã (8h30) e à tarde (15h30), no auditório da empresa. O instrutor da Unitrans, Enos Cunha, será o facilitador deste módulo, que terá ainda as participações do gerente de Operações da empresa, Allisson Ricartti, e da gerente de Recursos Humanos, Isabela Maria, que explica que os colaboradores foram divididos em turmas, por áreas e terminais de linha possibilitando, assim, que todos participem dos módulos do projeto sem atrapalhar a rotina dos terminais. 

Ainda segundo Isabela, durante os treinamentos e em todos os módulos do projeto, os operadores levam demandas e sugerem melhorias que ajudam a aperfeiçoar o serviço prestado pela Unitrans, além de revisarem questões importantes. O tema deste módulo será “Evolução profissional e redução do consumo”.

Fonte: News Comunicação

sexta-feira, 17 de maio de 2019

Grandes Marcas de Ônibus: Carrocerias Aratu

A Carrocerias Aratu SA teve origem na IASA (ex Bons Amigos), do Rio de Janeiro, de quem adquiriu as instalações, transferindo-as em 1968 para Salvador (BA). A empresa iniciou a produção em fevereiro de 1969 com o mesmo modelo anteriormente fabricado pela IASA, agora chamado Panorâmico. 
Aquele foi, coincidentemente, um período de enorme incerteza para o setor, que começava a viver uma de mais profundas crises de sua história e levaria ao fechamento da maior parte das encarroçadoras brasileiras de então. 

Assim, como estratégia de sobrevivência, desde o início de sua existência a Aratu conjugou a produção de carros novos com a atividade de reformadora de veículos usados. Em 1974 a indústria foi adquirida por um grupo de sete operadores de transporte urbano de Salvador, cujas empresas passaram a absorver um terço da produção da fábrica, assegurando um mercado cativo de cerca de 180 unidades por ano. Pouco depois foi lançado seu primeiro modelo próprio, o Natus Bahia, um urbano de janelas inclinadas que, segundo a Caio, era “cópia fiel” de seu ônibus Bela Vista. Até o final da década o modelo passou por alguns retoques estéticos, porém sem nenhuma alteração de monta, a menos da grande ampliação dos para-brisas. 

A Aratu sentiu os efeitos da recessão econômica do início da década de 80, construindo apenas 83 unidades em 1980 e 78 em 1981, o que correspondia a pouco mais de 1,2% do mercado nacional. Com a recuperação da economia a empresa pode se dedicar à renovação de sua linha de produtos, apresentando o modelo Itapuã, o primeiro com colunas verticais da marca. Com ele, iniciou o costume de batizar suas carrocerias com nomes de atrações turísticas baianas. Nos anos seguintes lançou os modelos urbanos Itaparica e Abaeté: com o primeiro, deu continuidade à tradição de “inspirar-se” nos grandes fabricantes ao realizar seus projetos (neste caso, na Thamco); através do último, pela primeira vez preparou uma carroceria também em versão rodoviária, lançada pouco depois. 

Em março de 1987 iniciou a fabricação de carrocerias de duralumínio – o modelo Amaralina, descontinuando a produção das versões anteriores em aço. Este foi um tempo de prosperidade para a empresa, que chegou a ocupar a posição de maior fornecedora do Estado da Bahia. Cinco anos mais tarde, porém, detendo apenas 16% do mercado local, recuaria ao nível de produção de cerca de 120 unidades anuais. Três versões eram então fabricadas: o rodoviário Ondina (do qual poucas unidades foram construídas) e o Piatã, claramente calcado no Marcopolo Torino, apresentado nas versões urbana e interurbana. Em 1992 a Aratu decidiu profissionalizar sua administração e racionalizar a produção, especializando-se no fornecimento de modelos urbanos e transferindo as oficinas de reforma para novas instalações. Pouco depois, no entanto, ao optarem por se concentrar em seu negócio principal, os proprietários da empresa decidiram encerrar a produção e colocaram as instalações à venda. 

Com informações: Lexicar / Fortalbus

quarta-feira, 15 de maio de 2019

Viação Nordeste e Progresso disputam passageiros no trecho Natal x João Pessoa

90 km e 3 horas de viagem separam Natal com a cidade de João Pessoa, duas cidades que sempre apresentaram um grande fluxo de passageiros pela BR 101. Ambas as capitais vem se tornando grandes potenciais turísticos por conta de suas tradições, belas praias e um toque de contemporaneidade que as cidades e regiões de Natal e João Pessoa tem a oferecer. 


Esse mercado, demanda e atrativos vem travando uma disputa pelo viajante rodoviário mais acirrada, a Viação Nordeste e Auto Viação Progresso operam no trecho e estão ofertando uma grande oferta de horários, além de escalar ótimos equipamentos para o viajante chegar ao seu destino com muito conforto, segurança e tarifa promocional de R$ 35,00. 

A Viação Nordeste é a empresa que tem maior tempo de operação nesse trecho, tanto que era a única que realiza a linha Natal x João Pessoa no ponta a ponta desde 1973. Atualmente, a Nordeste disponibiliza várias partidas diárias através de ônibus com serviços Executivos e Semi-Leito. 


Operando desde 2017 através de uma licença operacional, autorizando a Auto Viação Progresso S/A a operar a linha Natal x Santa Rita-PB, atendendo o mercado entre Natal x João Pessoa como foco principal. Após uma negociação com a Catedral Turismo, a Progresso S/A conquistou o direito operacional na linha muito almejada pela empresa há décadas, a Natal x João Pessoa.

Fonte: Fortalbus
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...