domingo, 25 de junho de 2017

Scania 113 e o famoso Boi Bandido

Para quem admira ou atua na área de transportes há alguns anos, o ronco é inesquecível! Saudosistas ou não, todos que viveram os transportes a partir dos anos de 1990, sejam passageiros, operadores ou frotistas, têm na memória o possante barulho dos motores da Série 3, da Scania. Seja pelo nível de ruído ou pelo som característico, até mesmo quem não entendia quase nada de ônibus sabia quando um Scania se aproximava. 

É claro que o setor de transportes não pode parar no tempo. Atualmente, com cidades e rodovias tomadas por um número maior de automóveis, o nível de ruído é uma das preocupações cada vez mais importantes para o conforto de motoristas, passageiros e das demais pessoas por onde os veículos de transporte coletivo passam, mas há quem garanta que o ronco forte do motor chega a ser apaixonante. A série 3 da Scania, a 113 foi lançada em 1991, trazendo inovações como maior gama de chassis com diferentes distâncias entre-eixos, transmissão traseira reforçada, caixas de câmbio renovadas e motores com maior potência e torque, respeitando as legislações ambientais da época. Os motores de ônibus da série 3 da Scania tinham potências que variavam de 203 cavalos a 362 cavalos. 

A FORÇA DO BOI BANDIDO: Popularmente, o boi bandido é o mais forte do rebanho, o qual não é qualquer um que consegue controlar. O apelido recebido pelo Scania 113 calhou bem. Tanto na versão de dois eixos, mas principalmente na de três eixos, o veículo possuía oito marchas para frente. O segredo não era apenas a potência, mas o torque elevado. Na manopla do câmbio, existia uma tecla que quando acionada para baixo permitia o engate da 1ª à 4ª marcha. Para cima, o motorista acionava da 5ª à 8ª marcha. O motor tinha um arranque tão forte que os motoristas costumavam sair em segunda marcha na maioria das vezes. Veja o vídeo que mostra a operação do “Boi Bandido”:


Fonte: Ponto de Ônibus

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...