quarta-feira, 13 de novembro de 2013

Indústria de ônibus sofre revés e pode registrar queda de até 20% no último trimestre

A indústria de ônibus tinha tudo para registrar um dos melhores anos da história em 2013 com crescimento na produção e manutenção, ou até mesmo ampliação, no nível de emprego. Tinha. Porque agora o cenário mudou drasticamente. Quem afirma é o presidente da Fabus – associação que reúne as fabricantes de carrocerias de ônibus no Brasil, José Antônio Fernandes Martins, que também é vice-presidente da Fiesp.
O dirigente diz que se não forem tomadas atitudes de incentivos por parte do Governo Federal, a queda pode ser expressiva e comprometer níveis de emprego no setor. “O crescimento de 18% divulgado pela Anfavea é real mas foi até setembro. Agora estamos com um cenário completamente diferente. A produção de ônibus pode cair entre 15% e 20% neste último trimestre. Como o setor de fabricação de carrocerias necessita de muita mão de obra pela forma como os ônibus são produzidos, se não houver nenhuma ação para reequilibrar os números, o nível de emprego pode estar comprometido” – disse Martins.

Ele cita dois principais motivos para a mudança do cenário que outrora era otimista. “As manifestações do meio do ano, que resultaram em redução de tarifas, mas não de custos na mesma proporção das empresas, acertaram em cheio o segmento de ônibus urbanos. O setor de ônibus rodoviários também parou em função das incertezas sobre a licitação dos serviços interestaduais e internacionais pela ANTT” – explicou.

Fonte: Ponto de Ônibus

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...