terça-feira, 17 de setembro de 2013

Primeira mulher motorista na Unitrans

Agarrar uma oportunidade. Foi partindo desta premissa, que a ex-cobradora da Transnacional, Adriana Caetano, 35 anos, não pensou duas vezes e mudou em 2012, sua carteira de habilitação, antes da categoria B, para a D. Era esse um dos principais requisitos para que ela pudesse pleitear uma vaga como motorista da empresa. Depois de passar nos testes de aptidão e do Sindicato, e finalmente, no treinamento prático, Adriana pôde atingir seus objetivos de se tornar motorista graças, também, ao programa de “Ascensão Profissional” que a empresa mantém há 10 anos e que dá oportunidade de crescimento e mudança de cargos.

“Esse programa é muito importante, pois ele estimula os profissionais a crescerem dentro da própria empresa onde eles trabalham. Isso é uma chance de mudança de vida, para melhor” destaca Adriana, que começou no início de setembro a atuar na nova função, dirigindo o ônibus que faz a linha I006-Bancários.

Na Transnacional desde 2009, ela é a única mulher num universo de mais de 800 profissionais homens e ainda assim não se intimida. “O sexo não distingue competência, mas reconheço que é um desafio e tanto atuar como motorista sendo a única mulher a ocupar essa posição na empresa” afirma ela, lembrando que isso deve estimular outras profissionais a seguirem seu exemplo. “Estou pronta para encarar o dia a dia e darei o melhor de mim para corresponder a confiança da empresa” finaliza Adriana.

Fonte: News Comunicação

Um comentário:

Jonatan Silva Júnior disse...

Quantas mulheres motoristas de ônibus existem atualmente em João Pessoa?

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...